Em Espanha, voltou a ser permitida a actividade de alguns sectores que estiveram de portas fechadas durante duas semanas, por causa da pandemia. Fábricas de bens não essenciais e a construção podem voltar a laborar, mas nem todas estavam prontas para o fazer.

António Vidal: “O regresso à normalidade ainda não tem data”

O portão que dá acesso ao complexo industrial em que está instalada a fábrica do grupo PSA – Peugeot Citroën, em Vigo, na Galiza, está aberto, mas lá dentro não há sinais de movimento. O segurança que guarda o acesso aproxima-se e confirma: apesar de, a partir desta segunda-feira, as fábricas de serviços não essenciais poderem voltar à laboração, em Espanha, isso ainda não se nota por ali. “Continua fechada, só estão algumas pessoas da manutenção, como têm estado. Uma unidade destas não se põe a trabalhar de um dia para o outro, ainda vai levar algum tempo”, diz.